• Dra. Fernanda Sampaio

Empoderamento feminino

Ainda no mês das mães, nada mais apropriado que falarmos por aqui de Empoderamento feminino.

Há tempos já se foi a época em que a mulher ficava apenas dentro de casa, limpando, arrumando, esperando o marido com um jantar e um sorriso, bem maquiada, de cabelo arrumado, perfumada, bem-vestida, com as crianças já na cama, como naqueles comerciais de eletrodomésticos da década de 60, por exemplo.

Já pensou, com um bebê, a vida desse jeito? Dá vontade de rir. A realidade é bem diferente, não é mesmo?

Com a busca por igualdade e o empoderamento feminino, o cuidado com a sua beleza e saúde têm sido vistos como eles realmente são: muito além de pura vaidade ou estética, e muito menos, para “agradar aos homens” - e já não era sem tempo!

Nas últimas décadas, cada geração feminina parece ter mais consciência de si, do seu corpo, da importância da sua autoestima e cada vez mais tem se questionado os padrões de beleza impostos pela sociedade.

Essas mudanças tem suas vantagens bastante óbvias, mas uma que muitas vezes fica esquecida é que, não estando mais presas a padrões antigos e estando mais conscientes de si, as mulheres têm buscado por cuidados consigo mesmas e até mesmo procedimentos que lhes resultem em maior autoconfiança, maior autoestima e também mais bem-estar. E esses são pontos que realmente transformam a vida das mulheres.

A autoconfiança, por exemplo, parte da auto aceitação e valorização da sua pessoa - e isso inclui muitas vezes uma auto aceitação e valorização da sua beleza natural também! - mas que se reflete nas mais diversas áreas da vida como a carreira, no círculo social, nos relacionamentos, etc.

A forma como você se enxerga afeta também a forma como enxerga o mundo. Estando mais confiante, você se sente mais disposta a se impor e tomar decisões, a não aceitar mais determinadas situações, sente maior autonomia - e tudo isso é muito importante. Aqui a questão não é que a autoconfiança seja relacionada à questões estéticas - afinal, é uma combinação de fatores - mas se sentir bem consigo mesma e bonita ajuda em questões como não se sentir diminuída, por exemplo e não deve ser ignorada. Muitas mulheres desenvolvem problemas nas diversas esferas da vida por não se sentirem belas.

Outro ponto importante de ressaltar aqui é a questão de que se sentir bela não é necessariamente estar dentro dos padrões de beleza. Compreender esse ponto é fundamental para continuar transformando o mundo e se empoderar.

Cada vez mais com os perfis de instagram, blogs e canais de youtube temos ouvido falar em “maternidade real” e “a vida como ela é” e ainda assim, muitas vezes, não nos identificamos, parece que tudo isso é tão distante de nós mesmas ou que o que essas mulheres estão fazendo é loucura. A verdade é que hoje existe muito mais liberdade para você decidir o que quer ser e nós, mulheres, nos demos conta de que não precisamos mais esconder que, sim, resolvemos fazer uma abdominoplastia depois da gravidez - afinal, é um procedimento que auxilia em questões práticas de saúde que interferem na rotina também - e não tem nada errado uma “avó que resolveu fazer botox”, pois é jovem, ativa, engajada na sua carreira, etc.

E isso tudo tá tudo bem. O importante é você se sentir bem, ter segurança que você é incrível, de qualquer forma. E tomar todas as decisões por você, não pelos outros. Isso é empoderamento feminino e é demais ver mulheres apoiando outras mulheres.

E são tantas, mas tantas as atitudes que podemos ter para cuidar de nós mesmas: cuidados diários, usar cremes hidratantes, cuidar da alimentação, praticar exercícios físicos, curtir aquele happy hour com as amigas, aproveitar os momentos de lazer e também realizar procedimentos estéticos, por que não, certo? O importante é você se amar e fazer aquilo que te faz sentir bem.


Seja você também o apoio para outra mulher incrível! Estamos juntas nessa.


14 visualizações0 comentário